Blog do Nel

I'm only half a body without your embrace.

YouTube entrevista Shakira (Parte 2)



Confira abaixo o vídeo da entrevista completa e logo após a segunda e última parte traduzida:



6. Nós, aqui em Trinidad e Tobago, temos oportunidade de educação gratuita do CA ao PhD. Eu apóio seus esforços com a Fundação Pies Descalzos e 1Goal. No futuro, você estará expandindo sua fundação para outros países?

Hum, com a Fundação Pies Descalzos, nós estamos começando a construir uma escola no Haiti, uma das áreas devastadas com o terremoto, e recentemente, junto com Mango e Unicef, nós começamos essa campanha, vendendo as camisas Waka Waka [Shakira e a entrevistadora comentam sobre o garoto do primeiro vídeo, que estava usando uma camisa Waka Waka], e elas foram vendidas em todas as lojas Mango ao redor do mundo, e com essa iniciativa fomos capazes de, com o dinheiro levantado, começar novos programas educacionais na África do Sul.

Esses são nossos primeiros passos fora da Colômbia; e como trabalhamos na Colômbia por tanto tempo, adquirimos alguma experiência nesse campo, especialmente com crianças desencaminhadas pela violência - uma situação similar na África do Sul, lá vivem muitas crianças deslocadas do Congo e Angola, que também necessitam de educação de alta qualidade. Então, esses são de fato nossos esforços com a Fundação Pies Descalzos.

Por outro lado, com a Alas - que é uma outra organização da qual faço parte - estamos promovendo desenvolvimento na infância primária, educação infantil primária, entre os líderes de nossa região, da América Latina. Nós participamos de dois eventos presidenciais, e nesse ano nós esperamos alcançar o compromisso inicial de todos os países envolvidos, que é investir naquela parte da população mais vulnerável – o grupo entre 0 e 6 anos – as crianças que não estão recebendo nenhum tipo de nutrição, estímulo e educação nos anos mais primários.

Portanto, esse é um outro esforço, mas estão todos correlacionados, é tudo pelo objetivo de promover a nossa causa pela educação a todos; como uma estratégia para o desenvolvimento e para a paz mundial.


7. Hey, aqui é o Louis de Nashville, Tennesse, e minha pergunta é: Como nós podemos nos tornar mais envolvidos com os projetos nos quais você suporta? Existe algum meio com o qual podemos nos tornar voluntários do 1Goal ou da Fundação Pies Descalzos? Muito obrigado, tchau!

Oun, isso é tão amável, Louis... Existem vários meios para participarem, isso é o mais empolgante de tudo. Com o 1Goal, você pode se afiliar... bom, primeiramente, deixe-me dar uma idéia sobre o que sobre isso: 1Goal é um movimento patrocinado pela Fifa e criado pela Campanha Global pela Educação. Através desse movimento, nós queremos nos assegurar de que os líderes do mundo estão cientes sobre o quanto a educação é importante para nós. Para as pessoas do mundo, para as pessoas jovens, em qualquer país na face da Terra. O quanto é importante oferecer educação a tantas crianças do mundo que não têm acesso algum a ela. E muitas pessoas fazem parte dessa mobilização, a Rainha Rania da Jordânia, a secretária de estado Hilary Clinton, o secretário da ONU também, além de muitos líderes que estão apoiando essa iniciativa.

Mas nós precisamos de mais compromissos, precisamos de mais esforços, precisamos assegurar de que os líderes priorizem a educação para todos. Então, por você, afiliando-se à campanha 1Goal, você pode fazer uma diferença enorme. Você pode ir a 1goal.org, pode inscrever-se, sua voz passará a contar; sua opinião e petição passarão a ser consideradas pelos líderes, que reconhecerão esse elemento atrasado na África do Sul.

Eu estarei pessoalmente participando desses eventos educacionais na África do Sul, estaremos tendo as petições de milhões e milhões de pessoas ao redor do mundo, e então eles saberão sobre o que estamos falando, saberão que essa é realmente uma prioridade para nós, e que deveria ser uma prioridade para eles também.

Então, vamos lá: com a Fundação Pies Descalzos, Unicef ou qualquer outra fundação por aí que está trabalhando afinco em nome das necessidades infantis, você pode estar indo a um website, por exemplo no caso da Fundação PD, e você pode apadrinhar uma criança – nós temos programas para financiar alimentação e uniformes escolares para crianças, além de poder fornecer um ano de educação para uma criança na Colômbia.

Mas existem muitas outras formas de se tornar um voluntários: você pode oferecer seu tempo, sua energia, inclusive suas idéias; e em parte isso é o que importa: criar um grande movimento, para fazer acontecer. Pois é assim que funciona a democracia, não? Líderes se comprometendo com os interesses da população, pelos quais eles também deveriam estar interessados; eles vão querer causar boa impressão, sabe? É assim que políticos trabalham. Então, com o intuito de causarem boa impressão – shh! Não fale nada sobre isso, eles não sabem! - eles vão atender às expectativas das pessoas. E se nós acreditarmos nas mudanças, para cada criança no mundo - não só à minoria da África do Sul, mas às milhares de crianças ao redor do mundo que não têm acesso à educação primária -, e exigirmos as mudanças, eles terão que, eventualmente, nos atender. Esperançosamente, mais cedo que mais tarde.


8. Olá Shakira! Para qual time você está torcendo, e por quê? E qual é o seu jogador favorito na Copa?

Eu sei, eu sei, eu sei! Eu tenho que ser bem cuidadosa com o que responderei! Bem, é claro que se Colômbia estivesse na Copa, eu estaria apoiando o meu país... mas eles voltaram pra casa! Bem, tenho que ser bem democrática sobre esse assunto. Estou muito contente em saber que nossos países latinos, nossos times hispânicos, fizeram uma boa participação nessa etapa. Essa tem sido a Copa mais imprevisível que nunca! - E isso também é muito empolgante, pois ninguém sabe o que vai acontecer! Bem, não tem como saber, garantir, quem vai ganhar.

9. O que você acha da Fifa ter colocado uma canção sua como tema oficial da Copa do Mundo 2010 em vez de terem escolhido um artista africano?

Bem, eu penso que a Copa do Mundo é sobre integração. É sobre a aproximação de várias culturas; pessoas de todos os cantos do mundo dividindo essa paixão, esse sentimento, que é futebol. Essa experiência, essa celebração. E futebol tem o que nem todo esporte tem, que é o fato de ser tão global, tão universal, todas as classes sociais dividindo isso. Você vê pessoas de diferentes esferas da sociedade conversando fervorosamente sobre sua equipe favorita, de lugares diferentes, e eu acho que é isso o mais belo de tudo. Existem outros esportes mais “elitistas”, mas o futebol é o esporte do povo, todos gostam, incluindo eu.

Mas a meu ponto, para responder sua questão – da qual eu estava fugindo um pouco -, é que... Eu acredito que a Copa do Mundo é esse caldeirão, onde tantas culturas se misturam. Então, quando a Sony – minha gravadora – me solicitou para escrever uma música sobre a Copa do Mundo, eu decidi trazer um pouco da minha cultura, que é ligada à africana como por um cordão umbilical – eu cresci ouvindo músicas profundamente influenciadas pela cultura africana, e a parte da Colômbia de onde venho é bem africana, e existem bairros nas cidades onde todos falam em dialetos africanos. De tal forma que os colombianos são próximos à cultura africana.

Então, eu decidi usar elementos colombianos e africanos - de Camarões principalmente, que é um dos países africanos mais ricos culturalmente -, e convidei um artista sulafricano, para dar seu próprio toque para essa música. E eu acho que dessa forma, criamos uma música emblemática para o espírito da Copa do Mundo – esse espírito de... tolerância, integração... o caldeirão que a África do Sul é, nesse momento.

Sim, o vídeo oficial... Quando me contaram ontem, eu estava “Uau! Não posso acreditar, é um número alucinante, 50 milhões de pessoas!“... Nesse mês, devo confessar que estou muito feliz, acordo todo dia com um enorme sorriso no rosto! Eu sei que essa é a Copa do Mundo, mas todos os dias estou animada, quero assistir às partidas... e eu não sei se é o fato dessa Copa se passar na África a torna tão especial, mas isso me deixa de bom humor, eu não quero que isso acabe, que a Copa acabe! Não podemos adiar um pouquinho?

O momento em que me encontro é tão encantador, e essa música, tendo tanta repercussão, e todas essas pessoas compartilhando essa experiência tão intensamente como eu... é sobre disso que se trata a música, sobre acompanhar esse momento de celebração. E eu estou tão feliz de ser parte disso.


10. Qual foi a pergunta que nunca te fizeram mas você sempre quis responder?

Steph, eu fui perguntada sobre tudo o que pode imaginar... bem, eu não consigo pensar numa pergunta que não tenha respondido...

(Parte 1)

Tradução: Loki
Imagem: Rafael Kaleray

Observação: As falas da entrevistadora foram retiradas.

Blog do Nel

2 Comentários:

não consegui ler toda a poste tive de dar atenção a vc no msn - rs rs

 

Neílson, respondi os seus comments por lá mesmo.
Abs.

 

Postar um comentário

Olá! Como vai? Aqui é o Nel.

Eu gosto de conhecer meus leitores, então se você não tiver perfil em alguma conta abaixo , por favor, escolha a opção "Nome/URL". E em "URL" você pode colocar o link do seu perfil no Twitter, por exemplo.

Obrigado por comentar! Volte sempre.