Blog do Nel

I'm only half a body without your embrace.

YouTube entrevista Shakira (Parte 1)



O vídeo saiu dia 3 de julho, mas somente hoje uma alma caridosa teve a paciência para começar o desafio de ver 30 minutos de entrevista que o YouTube promoveu à cantora Shakira devido ao sucesso estrondoso que tem feito o clipe de "Waka Waka (This Time For Africa)".



1. Oi Shakira, sou Mohit, da Califórnia, e minha pergunta é: devem estar completando 20 anos desde que você começou a fazer músicas, mas qual é sua preferida pessoalmente, ou seu Top 5?

Eu adoro vê-lo usando a camisa Waka Waka! [Risos]
Humm... minha música preferida? Ai, essa é uma bem difícil. Eu tenho que dizer que estou bastante animada com o novo álbum, que está para ser lançado em Setembro, pois ele me lembra de diferentes eras, de estágios diferentes da minha carreira. É como uma síntese desses 20 anos. Tem canções que lembram Pies Descalzos, Ladrones, e Laundry Service... Tem um lado bastante centrado no rock, e também músicas românticas, além de músicas bem latinas.
Mas uma das músicas que eu mais gosto do meu repertório é Sombra de Ti, é um dos "b-sides" de um de meus álbuns anteriores. Eu geralmente gosto dos "b-sides", das músicas que nunca são tocadas no rádio... Hm, sim, essa é com certeza uma das minhas músicas favoritas.
Mas eu tenho que dizer que o novo material é, no momento, o meu favorito. Eu estou tão animada com ele. É como um reencontro, como... está sendo bem interessante trabalhar nesse álbum. Eu estive me reconectando comigo mesma, com minha sensibilidade... É bem introspectivo, mas ao mesmo tempo bem alegre. Tem bastante alegria nele.


2. Shakira, qual foi o momento mais difícil da sua carreira musical?

Humm... eu suponho que o início... quando eu tinha 13 anos... na Colômbia, um país que, naquela época, não tinha cantores Pop, pelo menos não cantores de Pop locais. Muito das músicas que tocavam nas rádios eram feitas por artistas locais, que era música folclórica, tropical. Mas eu queria fazer rock, eu queria fazer músicas Pop, mas isso não tinha saída naquela época.
Então, foi muito difícil, eu era muito nova. E além do mais, ser uma mulher, nesse ramo, não é fácil. Eu tinha ao meu redor uma família fantástica, apoiando meus sonhos, me encorajando, minha mãe, meu pai. Quando eu fiz 13, lancei meu primeiro álbum pela Sony Music, que na época era CBS.
E assim que me formei no ensino médio - me formei bem cedo, quando tinha 15 anos - eu decidi me mudar para a capital, Bogotá, para correr atrás de meus sonhos, minha carreira. Então eu estava arrumando minhas coisas e me preparando para partir, quando minha mãe virou para mim e disse “você está partindo? Eu estou indo junto!”.
Portanto, ela foi comigo para Bogotá, e eu me lembro que aquele início foi bem difícil... para convencer minha gravadora, para ser ouvida, sabe? Sendo tão jovem e tendo tantas idéias... e certos critérios, sabe? Não foi fácil ser respeitada, adquirir respeito... E assim que eu consegui isso, senti que tinha conquistado o que mais desejava.


3. Olá Shakira, sou Etienne da Holanda, e gostaria de perguntá-la sobre a música Men In This Town. Você estará apresentando essa música em seus concertos, ou você planeja fazer um vídeo? Pois ela é incrível, e essa também é a dúvida de muitos, muitos de seus fãs. Eu trabalho em uma loja, e sempre que ponho seu CD para tocar, as pessoas me perguntam sobre essa música, e eu a recomendo. E eu queria dizer que você é a melhor, te amo!

Own, muito obrigada! Eu pude ver um pôster meu ali...
Isso é tão amável... Etienne, devo dizer que temos o mesmo gosto, essa é provavelmente a minha canção favorita no álbum She Wolf. Mas ela não será um single. Então... acho que não estarei fazendo algum vídeo para essa música em nenhum momento próximo, uma vez que estarei trabalhando em um novo álbum. Mas se você quiser, pode fazer seu próprio vídeo! Eu amo recebê-los! Sim... é definitivamente uma das minhas favoritas desse álbum, senão a minha favorita.


4. O novo álbum terá músicas que falem de causas sociais?

Esse novo álbum é bem pessoal, é sobre meus sentimentos, sofre as feridas que sofri quando meu coração foi partido, e me recuperando... sobrevivendo, através das brigas, passando por elas, e me sentindo mais forte. É também sobre a alegria de celebrar minha própria cultura, resgatar e entender aquela parte das Caraíbas. Eu peguei um pouco daqueles ritmos e misturei com minha própria música. Está bem empolgante, no sentido musical. Mas também é muito emotivo, sobre reflexões de como me sinto ou como me senti nesses dois últimos anos, onde eu me empenhei em discutir causas sociais, mas não nesse álbum em particular. Acho que isso é por que eu vim falando tanto publicamente, que eu não sinto necessidade de falar através da minha música, uma vez que tive tantas oportunidades de explicar as questões mais importantes para mim.

5. O que te motivou a participar do 1GOAL? Foi por uma experiência pessoal inoportuna, ou por convicções pessoais sobre a importância da educação? Você acha que a educação para todos é importante para a paz mundial?

Eu estou convencida de que a educação é a chave para a paz mundial. E eu não digo isso porque alguém me contou, ou ouvi dos especialistas, ou li em um livro... sabe, eu sou uma estudante, nessas questões de educação. Estou aprendendo mais e mais a cada dia, e tendo mais e mais respostas que me convencem sobre como é urgente investir em educação para todos... Mas eu também vi isso com meus próprios olhos, trabalhando na Colômbia.
Quando tinha 18 anos, eu decidi estabelecer minha própria fundação na Colômbia, e desde então temos construído escolas em áreas de conflito ou pobreza extrema, em qualquer lugar que vemos crianças que não têm oportunidades para acessar a educação. Nós não apenas construímos escolas, como também fornecemos educação de alta qualidade acompanhada de componentes nutricionais, que são fundamentais para o sucesso.
Eu estou convencida que a educação é a ferramenta para destravar os talentos e o potencial de cada criança. E eu estou certa de que educação é o melhor negócio para todos; para os países ricos, para os países pobres. Quando investimos no potencial e nos talentos de cada criança, estamos consolidando um mundo mais seguro, nós estamos evitando que essas crianças a afiliar-se aos grupos criminosos, terroristas ou gangues. Estamos prevenindo doenças como o HIV, educando especialmente as mulheres, o que é algo muito importante.
E fornecendo educação, nós impulsionamos a economia. Não é isso o que qualquer governo no mundo quer? O que a economia de cada país precisa? Bem, a resposta para isso é educar as crianças, pois apenas um ano de educação primária significa que aquela criança, em sua vida adulta, será capaz de arrecadar de 10 a 20% a mais em salários.
Isso significa que educação é realmente uma ferramenta poderosa para geração de capital. Mas além disso, é o único caminho pelo qual podemos garantir a paz mundial, num mundo onde todos sentem que têm as mesmas oportunidades.

E a razão por eu ter me envolvido tanto é por que, eu cresci na Colômbia, que é um país em desenvolvimento, onde a maioria das pessoas não tem acesso às necessidades mais básicas e educação é considerada um luxo. Infelizmente, pois sabemos que a educação é a base... e eu cresci frustrada, vendo o tanto de pessoas que não eram capazes de realizar seus próprios sonhos.

Quando eu tinha 8 anos, meu pai quebrou, ele perdeu seu negócio, e nós lutamos economicamente por muitos anos. Nós perdemos nosso carro, perdemos nossa mobília. E eu me lembro claramente de um dia onde estava andando pela minha casa, e toda a mobília se fora, pois meu pai precisara pagar suas ações. E isso foi bem chocante para mim, eu tinha sete ou oito anos de idade. Quando vi isso fiquei tão frustrada com o meus pais, como eles puderam ser tão fracassados nos negócios? Por quê, por quê? Sabe... eu não podia entender... E meus pais me levaram em um parque, onde me mostraram outras crianças da minha idade cheirando cola. Eles não tinham ninguém para cuidar deles, estavam descalços, e abandonados à própria sorte.

E isso causou uma impressão tão forte na minha mente impressionável daquela idade, que eu lembro daquele dia, que prometi a mim mesma... eu disse para mim mesma: Shakira, você tem que ser bem sucedida, pois você tem que dirigir um carro um dia, ter seu próprio carro; queria ajudar meus pais, socialmente e economicamente, e também queria fazer algo por aquelas crianças que vi no parque, naquele dia.

Então, assim que eu tive meu primeiro sucesso, com Pies Descalzos – que foi meu terceiro álbum –, eu decidi estabelecer minha própria fundação, e dar minha contribuição, mesmo que pequena, para a mudança. Mas eu queria ser uma atuante. E assim foi como começou. Indo através da minha própria luta econômica, a luta da minha família, e entendendo que a única coisa que jamais me fazia falta seria cuidado, proteção e educação, e foi isso que me fez prosperar na vida. E quando eu vejo crianças na Colômbia ou qualquer outro lugar do mundo, eu vejo meu próprio rosto nelas, eu vejo meus próprios sonhos.

Eu sei que nenhuma criança na Colômbia ou em qualquer parte do mundo está sonhando, agora, em se tornar um traficante de drogas, ou sonhando em se tornar um assassino, ou criminoso... Crianças sonham com coisas nobres. Elas sonham em se tornar professores, médicos, cientistas, ou bombeiros. É tão satisfatório providenciar-lhes essas oportunidades, para que tenham vidas dignas.

Como Rousseau disse uma vez: os homens nascem bons, mas a sociedade os corrompe. E eu acredito nos homens, eu acredito... err, não apenas nos “homens”... é melhor tomar cuidado com isso! Eu acredito nos humanos, na natureza humana. Acredito na gentileza deles. Mas acredito que... se não providenciarmos às pessoas oportunidades, especialmente no estágio inicial – quando temos, de fato, a chance de fazê-lo -, estaremos recusando a nós mesmos um mundo melhor.


Continua... (Parte 2)

Tradução: Loki
Imagem: Rafael Kaleray

Observação: As falas da entrevistadora foram retiradas.

Blog do Nel

4 Comentários:

Nem sabia que dava pra UPAR vídeos de mais de 30 minutos no YouTube.
Na lan house deve ser uma semana pra carregar RZRZRZ

 

A Shaki sempre linda e fofa.

É bom saber que ela está se reecontrando, sinal de que o novo álbum terá + conteúdo que SW.
Dúvidas, tristezas, dores... Será que o Antonio a traiu? rsrsrsrsrsrs.

Postei sobre Lady Gaga no meu blog. É a estréia da sessão "Hoje Eu Apanho".

 

Terrific work! This is the type of information that should be shared around the web. Shame on the search engines for not positioning this post higher!

cialis

 

Beneficial info and excellent design you got here! I want to thank you for sharing your ideas and putting the time into the stuff you publish! Great work!

buy cialis

 

Postar um comentário

Olá! Como vai? Aqui é o Nel.

Eu gosto de conhecer meus leitores, então se você não tiver perfil em alguma conta abaixo , por favor, escolha a opção "Nome/URL". E em "URL" você pode colocar o link do seu perfil no Twitter, por exemplo.

Obrigado por comentar! Volte sempre.