Blog do Nel

I'm only half a body without your embrace.

Apagão do bem



O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou hoje que o apagão ocorrido na terça-feira "não foi um mal, mas um bem". De acordo com ele, o desligamento automático das linhas de transmissão na região de Itaberá, no interior de São Paulo, após descargas atmosféricas e ventos muito fortes (na visão do governo federal) evitaram um "acidente de grandes proporções".

"O fato das linhas terem se desligado automaticamente na terça-feira não é um mal, é um bem. Não tivesse havido o desligamento, nós teríamos um acidente de grandes proporções, com demoras de dias e até semanas para a restauração do sistema. O sistema se auto defendeu na medida em que se desligou as linhas de transmissão", afirmou Lobão, durante entrevista coletiva no aeroporto Internacional Cunha Machado em São Luís (MA).

Ele também disse que o não cumprimento das metas de investimentos da Eletrobrás para obras tanto de geração quanto para transmissão de energia elétrica em 2009 é fruto de dificuldades com as legislações ambientais em todo o País e rebateu a declaração do coordenador do Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Osmar Pinto Júnior, afirmando que não é atribuição do órgão opinar sobre energia elétrica.

"O fundamental foi restabelecer a energia elétrica e isso foi feito prontamente. Todo o sistema foi restaurado em 15 a 20 minutos. Apenas no Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo houve uma demora de três horas. E o nosso sistema de transmissão de energia é um dos melhores e mais confiáveis do mundo."

Lobão ainda explicou que o cumprimento parcial das metas de investimento da Eletrobrás esse ano foi fruto de "dificuldades ambientais que enfrentamos seja no que diz respeito ao governo federal, ou no que tange aos governos estaduais". Conforme divulgado nesta hoje, dos R$ 7,2 bilhões previstos para serem gastos pela Eletrobrás, apenas 48% foi aplicado em investimentos em geração e transmissão de energia elétrica.

"Existem muitas obras que levam anos e anos, prontas para serem iniciadas, mas em razão da legislação essas obras vão se atrasando. Portanto, não dependeu da Eletrobrás, da estrutura do Ministério das Minas e Energia, a aplicação completa dos recursos que estão colocados à nossa disposição", defendeu-se Lobão.

Fonte: G1

Eu não queria está na pele de quem estava no meio da rua, dentro do ônbus, na estação do metrô ou em qualquer outro lugar público quando se viu totalmente às escuras.
Deve ter sido um pânico fora do comum. Pelo menos não foram registrados nada acima do normal nas delegacias no período do apagão.
Então os marginais agem igualmente com ou sem luz.

0 Comentários:

Postar um comentário

Olá! Como vai? Aqui é o Nel.

Eu gosto de conhecer meus leitores, então se você não tiver perfil em alguma conta abaixo , por favor, escolha a opção "Nome/URL". E em "URL" você pode colocar o link do seu perfil no Twitter, por exemplo.

Obrigado por comentar! Volte sempre.